O Poço Filme Espanhol da Netflix (Final explicado pelo Diretor) - Marta Eunice Real

Compre O Livro comigo e receba pela Amazon

01/04/2020

O Poço Filme Espanhol da Netflix (Final explicado pelo Diretor)

Minha interpretaçãodo filme que mais amei assistir depois de PARASITA(2019)

#OPoço, traz uma mensagem pesada e aprofundada sobre as classes da sociedade em que vivemos, a divergência de conflitos socioeconômicos. 
Algumas cenas confesso são de embrulhar o estômago. Mas tive que deixar minha sensibilidade de lado. 
Neste mundo tão ambíguo, onde a preocupação é bolsonaro x lula(que saco isso!) , Hetero x LGBT+, Afrodescendentes x Brancos , etc... observo a máquina contribuindo para alienação dia após dia. E a gente como zumbi, vagando a procura de salvadores.

O Poço, produção espanhola da Netflix, está dando o que falar entre os assinantes do streaming. Mesmo com pouco tempo dentro do catálogo da plataforma, o filme já figurou entre os Top 10 dos mais assistidos no Brasil, assumindo até a primeira colocação em alguns momentos. hoje inclusive,está no #twitter como assunto mais comentado.
Um dos motivos que fez o longa cair na boca do povo é o seu final ambíguo e pouco explicativo, o que resulta em diversas interpretações de quem está assistindo.

O Poço conta a história de um lugar misterioso, uma prisão indescritível, um buraco profundo. Dois reclusos que vivem em cada nível. Um número desconhecido de níveis. Uma plataforma descendente contendo comida para todos eles. Uma luta desumana pela sobrevivência, mas também uma oportunidade de solidariedade.
DESIGUALDADE SOCIAL, CAPITALISMO E FOME.
Altos e baixos da vida em um olhar perturbador. Acabei de assistir O Poço, na #pandemia que estamos vivendo a galera dos andares de cima é a galera que acaba com álcool em gel e estoques de alimentos nos mercados, que compram todas as caixas de máscaras, que querem lucrar sem importar a vida. Assistam esse filme, até pq a vida imita a arte. ELE É PERTUBADOR PARA PESSOAS SENSÍVEIS? Me avisaram mas eu achei de boa! A mensagem do filme é linda e vale a pena todos assistirem.
________________________
Em entrevista ao Digital Spy, o diretor fez uma análise sobre o desfecho do longa, considerado ambíguo para muitos: “Após Goreng perceber que não seria possível despertar a solidariedade nos participantes do ‘poço’, ele resolve mandar uma mensagem para os administradores do local, com a ajuda de Baharat”.

A decisão do personagem não é uma metáfora contra o capitalismo. Para o cineasta, a virada na trama elucida o quão falho os sistemas econômicos podem ser. “Eu acredito que haja uma melhor forma de distribuir as riquezas do que as que conhecemos atualmente”, explica.

A alusão às práticas capitalistas estão presentes até metade da obra. “Depois disso, nós também mostramos Goreng e Baharat tentando fracionar os alimentos. Este é o momento em que eles tentam colocar o socialismo para funcionar. Mas como vocês puderam ver, as consequências de agir por este raciocínio acabaram matando metade das pessoas na plataforma”, continua.
Com isso, percebemos que, de fato, a principal ideia do filme é apontar as falhas de nossas ideologias econômicas e políticas. “No final, o problema só aumenta quando eles tentam obrigar todos a colaborar. Ele até consegue atingir seu objetivo final chegando ao andar mais baixo do poço com a menina e a panacota, mas não muda o pensamento de ninguém com isso”, afirma o diretor.

O cineasta afirma que, por mais que vejamos a menina subindo para o térreo, não sabemos se tudo deu certo
.“Para mim, esse nível mais baixo não existe. Goreng está morto antes mesmo de ele chegar lá, e o que acontece é apenas uma representação do que ele sentiu que tinha que fazer”.

Durante o processo de edição, Galder optou por um final diferente. Nele, veríamos a menina chegando à administração. Porém, no corte final, a cena foi deletada.
 A vontade do cineasta foi deixar o longa aberto à interpretação.

Porém, o artista admite: Mais importante do que apontar as falhas de nossas ideologias sociais, a principal mensagem do filme é abordar a forma em que nos comportamos em situações extremas. “É sobre os limites da solidariedade, e o quão fácil é ser bom no nível 10, e o quanto pode ser difícil ter uma postura benevolente no nível 182”, conclui.

De qualquer forma o filme inicia com esse diálogo:
Respiramos profundamente e...
em seguida outro diálogo
Daí fica impossível desistir desse filme. 
A cabeça explode meu bem e no final estamos aplaudindo de pé.
Um cheiro!
Marta Eunice

Nenhum comentário

Gotas de felicidade!
Adoro quando leio seu comentário!
Obrigada pelo carinho!